Esquiar no Alasca: tudo o que você precisa saber

Veja dicas de esquiador e guia de esqui sênior para se preparar para a região

Créditos: Danika Perkinson/Unsplash

O guia Doug Workman contou ao site especializado Skimag todas as dicas importantes para esquiar no Alasca. E, apesar da reputação assustadora da região, um esquiador intermediário com guia não terá problemas.

“Todo mundo pensa que você precisa ser um esquiador experiente, mas a região tem um terreno vasto com algo para quase todas as habilidades. Existem áreas enormes para esquiadores intermediários e avançados. ”

Mas a verdadeira chave para esquiar nas grandes linhas do Alasca é convencer seu guia de que você pode lidar com elas. E isso, diz Workman, é mais uma questão de atitude do que de habilidade.

“O que mais importa é que você esteja no controle do esqui. Tem muito menos a ver com aptidão do que com autoconsciência e vontade de esquiar dentro de seus limites”, explica o esquiador.

Como esquiar no Alasca

O negócio é esquiar dentro da sua capacidade, quebrando a montanha sem seções, planejando as descidas com antecedência e para com frequência para reavaliar o que está ao seu redor. 

“Mesmo que você melhore, você não precisa ser o melhor do esqui. Aprenda a esquiar como um alpinista, onde o objetivo é esquiar com segurança em longas descidas”, aconselha o especialista.

Finalmente, a parte divertida: gerenciamento da neve. O terreno íngreme somado à neve em constante movimento pode gerar mini avalanches que podem derrubá-lo se você não tiver um plano.

“O que não recomendamos é tentar esquiar mais rápido do que o seu declive. As pessoas veem isso nos filmes e pensam que podem fazer isso, mas raramente é o que acontece”, alerta Workman.

Uma abordagem melhor é esquiar até a lateral do declive ou verificar a velocidade e ficar atrás dela.

 

X