Como escolher sua roupa de snowboard: veja o que é importante

Permeabilidade, respirabilidade, tipo de tecido, isolamento e durabilidade são fatores essenciais

Escolher a roupa de snowboard é uma tarefa que exige tempo e dedicação. Afinal, não dá para usar qualquer peça na hora de praticar o esporte. Ela é tão importante, inclusive, quanto escolher a prancha e os bindings, acredite. E isso quer você seja um explorador experiente ou um iniciante curioso.

Em primeiro lugar, é preciso considerar onde a prática vai acontecer e quanto tempo vai durar. As condições climáticas e de neve também são essenciais. Isso porque é inútil para quem fica uma semana apenas por ano nas montanhas gastar mais de R$ 2000 em uma jaqueta, por exemplo. Já para quem passa mais tempo e fica mais longe kms de distância, a peça pode ser crucial para uma boa prática. 

Além disso, andar em uma cúpula de neve coberta é muito diferente de enfrentar os ventos frios e gelados da Escandinávia. Assim como enfrentar os ventos frios e gelados da Escandinávia é uma experiência muito diferente de deslizar pelos quentes e ensolarados Alpes na primavera. Por isso, o tipo de lugar em que você passa a maior parte do tempo praticando snowboard também deve ser 100% considerado na decisão de compra.

Outro ponto é que tudo é um ato de equilíbrio entre ser à prova d’água e respirar. Se algo é extremamente à prova d’água, mas não tem respirabilidade, você começa a suar. Por sua vez, isso significa que seu suor não terá para onde ir e você ficará encharcado depois de apenas algumas voltas.

Como ser vivo, a temperatura do nosso corpo oscila ao longo do dia. Com isso em mente, às vezes pode ser complicado manter uma temperatura confortável. Resumindo, evitar a retenção de umidade é imprescindível para não congelar depois. Confira abaixo algumas dicas para escolher a roupa de snowboard, segundo a revista especializada Whitelines:

Roupa de Snowboard: qual usar?

Permeabilidade

Considerando então, permeabilidade e respirabilidade, às vezes, uma alta classificação à prova d’água significa que você precisará comprometer a respirabilidade (que nem sempre é) ideal. Essa se tornou uma equação que muitas marcas estão ansiosas para resolver e, especialmente nos últimos anos, diversos avanços foram feitos.

A classificação à prova d’água é medida em milímetros (mm). Isso se refere à profundidade da água necessária para penetrar no tecido (com base no preenchimento de um tubo de uma polegada de diâmetro). Quanto mais alta a classificação, mais impermeável será a vestimenta.

Logo, se você é alguém que passa a maior parte do tempo no park, uma jaqueta de 5 mil mm provavelmente é suficiente. Uma classificação de impermeabilização mais alta, no entanto, torna-se muito mais importante se você é do tipo que desbrava a montanha e diferentes pistas.

Mas, se você é do tipo que gosta de um “fora de pista”/backcountry, você pode direcionar seu foco para jaquetas com uma classificação mínima de 20 mil mm à prova d’água. 

Respirabilidade

Quanto à respirabilidade da roupa de snowboard, ela é medida em gramas. As classificações referem-se ao peso da água que pode passar por um metro quadrado de tecido em 24 horas. Porém, tenha em mente que os protocolos de teste não são universais e podem faltar consistência entre as marcas. 

Normalmente, você encontrará as classificações de respirabilidade entre 5 mil e 20 mil – com o número mais alto sendo uma opção mais respirável.

No ano passado, The North Face lançou uma nova tecnologia de roupa exterior – a Futurelight que eles afirmam ser a melhor opção para casacos respiráveis. Para isso, eles usaram um processo de produção chamado nanospinning.

Esse processo cria fibras nanométricas pequenas o suficiente para permeabilidade ao ar, mas muito pequenas para que a água vaze, tornando o produto respirável e à prova d’água.

Ao contrário do vinho, as classificações de impermeabilização e respirabilidade de seus casacos não melhoram com o tempo. Porém, quanto mais limpo você mantiver sua roupa exterior, melhor será a impermeabilização/respirabilidade. Isso ocorre porque a sujeira e o óleo comprometem todo o potencial de ambos.

Tecido

Como o nome indica, as jaquetas/calças hardshell são mais rígidas do que as softshell. Jaquetas duras podem parecer desconfortáveis, e há cerca de vinte anos atrás pareciam. Mas agora as marcas conseguiram criar produtos mais macios.

Os principais benefícios de um hardshell é sua capacidade de resistir às condições climáticas mais extremas que você provavelmente enfrentará na montanha.

Isolamento

As jaquetas/calças fornecem proteção contra chuva e vento. Eles também são respiráveis ​​e duráveis, daí a razão pela qual eles são tão frequentemente preferidos.

Para algo mais confortável, uma combinação de jaqueta/calça softshell pode ser mais melhor. Eles geralmente permitem mais mobilidade, ao mesmo tempo que oferecem uma quantidade boa de impermeabilização e respirabilidade.

O nível de isolamento nas jaquetas e nas calças de snowboard varia, mas para quem tem tendência a ficar com frio, vale à pena investir. 

Sustentabilidade e Durabilidade

A escolha de opções mais sustentáveis ​​tornou-se a norma atualmente. Além disso, temos o prazer de informar que isso é algo que se tornou muito popular na indústria de snowboard. 

Entretanto, a maior parte das emissões de CO2 liberadas é resultado dos processos de produção e distribuição. Portanto, mesmo que a indústria de roupas de inverno esteja dando um passo na direção certa ao fazer coisas como usar materiais reciclados, suas decisões de compra são o que realmente faz a diferença.

Pode, por exemplo, valer a pena gastar um pouco mais de dinheiro em uma jaqueta que pode durar até cinco anos, em vez de uma opção mais barata que pode durar apenas uma temporada e deve ser substituída antes.

X